18 de mai de 2014

Desonrada de viver a Infância

Eu me calei diante das situações
Eu gritei, mas ninguém ouviu minha voz
Eu odiei os adultos, não confiava em mais ninguém
Eu fiquei com medo de ficar com alguém perto de mim,
Talvez seja por isso que amo ficar sozinha
Eu queria ter brincado de boneca,
Eu queria ter corrido pelas ruas e brincado
queria ter me sujado de terra ou de lama
Eu queria chegar em casa e minha mãe brigar
 pela roupa que estava suja, mas eu estaria feliz
Por que eu estava brincando de ser criança de verdade
Eu queria ter cantado qualquer musica,
mas acabei apenas ouvindo o canto das minhas lagrimas em silencio
Eu queria ter sorrido aquele sorriso de criança que é tão gostoso de se ouvir
Eu queria ter falado mais, hoje eu fico em silencio
Se as pessoas entendessem,
Eu queria ter coragem.
Coragem de falar, de falar as coisas que estão entaladas na minha garganta
Quem são os adultos?
Eu preferia ser para sempre Criança, mas se eu não crescer
poderei ser sempre vitima dos adultos
Adultos? Ou monstros? Em um mundo que deveria ser de fantasia
Ter um amigo imaginário
Ser uma princesa... Mas nesse mundo de criança, nessas fantasias de princesas
sempre tem que haver uma pessoa do Mal...
Eu chorei no silencio da noite, ninguém podia me ouvir,
Todos estavam cegos, ninguém podia ver uma criança indefesa
Eu fui espancada pelas palavras, pelo medo, pela falta de amor
Eu fui espancada pelas incertezas
Eu fui espancada por monstros
Eu fui espancada pela culpa, pelo desprezo de mim mesma
Eu fui desonrada de viver a infância
Eu fui desonrada de ter uma inocência
Fui vitima dos pesadelos
Fui machucada não somente no corpo, mas principalmente na alma.
Não me perguntaram se eu queria aquele destino
Não se importaram com, o que iria acontecer
Não se importaram com as lagrimas e os choros que eu silenciava
Não se importaram em machucar minha alma
Não se importaram em me deixar suja,
Não se importaram com o ódio que eu sentia
Não se importaram comigo, com minha auto-estima
Será que eu existia para alguém?
Será que as pessoas me enxergavam
Olhem, estão vendo esses arranhões dentro de mim?
Olhem, estão sentindo o cheiro de feridas em minh'alma?
Olhem, estão ouvindo os choros que eu chorei, as lagrimas que eu derramei ?
Olhem,estão vendo?
Não, Vocês não estão vendo.
Não podem ver, estão cegos.
A Criança teve que crescer bem mais cedo
A Criança virou adulta
A Criança tinha vontade da morte e de Matar
Mas a Criança foi covarde por silenciar
A Criança foi covarde por não Matar?
Não, Essa criança superou,
A Criança Cresceu diferente
Diferente pelas suas escolhas
A Criança invés de Matar-se
Desejou Viver, Viver bem mais
A Criança que ontem chorou, hoje sorrir
A Criança que era Criança
Virou Adulta e não monstro.
A Adulta aqui está, para quem sabe um dia
com sua fé, fazer algo de importante para aquelas crianças que tiveram que crescer
A Adulta aprendeu a Sonhar e Viver.


Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes







Nenhum comentário: